"O PODER DO PERDÃO"

Perdoa-nos as nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos devedores: Por meio desta súplica, Jesus abordou uma das mais profundas necessidades do ser humano - a necessidade do perdão. Como nós precisamos do "pão" de cada dia para continuar vivendo, precisamos também do "perdão" para podermos viver. O perdão é uma moeda de duas faces, e Jesus aborda ambas neste pedido; Primeiro: eu preciso do perdão. Por meio do perdão que eu recebo, o meu relacionamento com Deus é restabelecido. Por meio do perdão que eu dou, o meu relacionamento com o meu próximo é restabelecido.

Pai, perdoa-me porque há pecado em minha vida.
A Bíblia é enfática ao afirmar que há pecado em nossa vida - "Todos pecaram e carecem da glória de Deus". (Rom. 3:23) "Se dissermos que não temos cometido pecado nenhum, fazemos a Deus mentiroso e a verdade não está em nós" (I João 1:8). O problema é que, muitas vezes, somos cegos à realidade do pecado em nossa vida. Enxergamos muito bem quais são os defeitos e pecados de outros, mas não aquele que existe; em nossa própria vida.

Vamos imaginar que a sua vida toda, a partir dos sete anos de idade tivesse sido filmada. Cada coisa que você fez, cada palavra que falou, cada pensamento que teve, mesmo as coisas feitas em oculto, escondido de outra pessoa, tudo foi filmado! Você teria a coragem de mostrar este filme em público, para a sua esposa e seus filhos? Você ainda tem coragem de dizer que não é pecador? Não! Nós somos pecadores e grandes pecadores aos olhos de Deus.

Pai, perdoa-me porque há culpa em minha vida.
Uma das conseqüências inevitáveis do pecado é a culpa - não apenas o sentimento de culpa, mas a culpa real e concreta diante de Deus e de outras pessoas. A culpa é a origem de muitos problemas. Precisamos do perdão de Deus porque a culpa é uma das piores coisas que podem acontecer a um pessoa. Um dos maiores sofrimentos que podemos suportar não é doença, os desastres financeiros, ou as decepções com os filhos; mas sim, o sentimento de culpa. Há pessoas que ficam fisicamente doentes porque estão com um peso de consciência. A culpa é origem de uma série de problemas psicológicos como: depressão, neurose, melancolia, pensamentos de suicídio, falta de paz, inquietação. Até problemas de ordem social algumas vezes surgem por causa da culpa, como solidão, o isolamento, a quebra de comunicação na vida conjugal. A culpa é persistente. Quem tem um peso na sua consciência, muitas vezes tenta encobrir a culpa por meio do ativismo, da vida agitada, da correria, do trabalho excessivo; da barulheira constante ao seu redor, da extroversão anti-natural, de festas e viagens, mas nada disto pode encobrir realmente a voz da consciência. A culpa permanece, o sentimento de culpa continua a roer a pessoa por dentro. O filósofo Rousseau escreveu o livro "Confissão" nos últimos anos de sua vida, contando como quarenta anos antes quando morava com uma família em seus tempos de estudante, roubou um objeto e colocou a culpa na empregada. Passados todos esses anos, ele disse que a lembrança do mal cometido era cada vez mais viva. Quarenta anos não foram suficientes para apagar a culpa em sua vida. Você está carregando um sentimento de culpa? Alguma coisa, que quando você se lembra, o perturba? Um Missionário contou como, certa feita, comprou um frango assado. O vendedor, por engano, colocou dois frangos no pacote. Quando ele chegou em casa, notou que tinha levado dois frangos pelo preço de um. Naturalmente, decidiu ir pagar o frango excedente , mas foi deixando o tempo passar - e o frango o incomodava. Ele disse que, sempre que orava sentia o cheiro de frango assado - até que foi pagar a dívida. Quando ora, você não sente o cheiro de algum frango assado? Mas, o que o incomoda? O que o Espírito Santo traz à sua lembrança? O que não permite que você tenha plena e completa paz e alegria?

Pai, perdoa-me porque só o teu perdão me pode libertar do pecado e da culpa.
Quantas pessoas gastam rios de dinheiro e fazem um esforço tremendo para se livrar da culpa sem Deus - mas tudo é inútil. Vão aos psiquiatras que afirmam: não existe pecado, nem culpa, o que existe são apenas sentimentos neuróticos de culpa. Vamos livrar você destes sentimentos.

Praticam obras sociais e atos de caridade, tentando compensar os erros e pecados cometidos. Freqüentam seitas pagãs como a "Seicho-no-iê" que afirma não haver pecado - Usam de desculpas e racionalizações afirmando: "Todos fazem a mesma coisa". Ou, "conheço muitas pessoas piores do que eu". Tentam esquecer. Mas tudo em vão. A marcha rubra do pecado continua. (Num.32:23) ...porém estai certos de que o vosso pecado vos descobrirá). O fardo continua a oprimir a consciência. A culpa permanece. O sentimento de culpa também.

Confesse seu pecado. (1 João 1:9) Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo, para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça. Se você quer encontrar a paz e ficar livre da culpa;, precisa buscar o perdão de Deus. É o único caminho para a sua libertação. Jesus ensinou na oração do Pai Nosso que devemos confessar ao Senhor o nosso pecado e suplicar o seu perdão: Perdoa-nos as nossas dívidas".

Acerte as contas. Mas, nós devemos também estar dispostos a acertar a nossa vida com aquelas pessoas que ofendemos e magoamos, ou contra quem pecamos. Isso pode, ser às vezes tremendamente duro mas é o único caminho para a libertação da culpa e da acusação interior. (Ez. 33:15,16). Ensina-nos a Palavra de Deus: Restituir os danos causados. Certo senhor escreveu para um Hotel, perguntando como fazer a restituição de um acolchoado que levara do Hotel quinze anos antes. Um homem chegou de certa feita a uma casa e falou com o dono: O senhor se lembra daquele seu cachorro que desapareceu há vinte e cinco anos atrás? Eu o roubei, vim acertar tudo com o senhor. Ah, como é penoso passarem doze, quinze, vinte e cinco anos, passar uma vida e não poder ter paz. Se você tem um problema na sua consciência vá ao Senhor Jesus. Acerte sua vida com Ele. Confesse seu pecado a Ele. Vá àquela pessoa que você magoou, ou defraudou, ou feriu, e acerte tudo com ela. O caminho para lá poderá ser duro, terrível mesmo, mas o caminho de volta será leve, glorioso, feliz. As vezes existe um pecado em nossa vida que cometemos contra Deus e que confessamos a Ele e mesmo assim não obtemos paz. O que fazer então? Procure um Pastor espiritual em quem você confie e abra o seu coração. Peça que ore junto com você até que a paz volte a reinar. Meu amigo realmente não podemos orar o Pai Nosso e dizer: Perdoa-nos as nossas dívidas, sem uma sincera disposição para reconhecer, confessar e acertar os nossos pecados com o Senhor Deus e com os homens.

Pai, eu estou disposto a perdoar..., pelo perdão que recebi. Estamos estudando a única petição do Pai Nosso que Jesus julgou necessário comentar. Após ensinar esta oração, Ele disse: Porque se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai Celeste vos perdoará : porém se não perdoardes aos homens as suas ofensas, tão pouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas. Vemos então a importância de perdoarmos aos outros.(Ef. 4:32).

Não podemos receber o perdão de Deus se nos recusarmos a perdoar em nosso coração aos nossos ofensores.

Poderíamos pensar: Mas que lei mais dura e difícil. Não, não é assim. Realmente é Deus em sua misericórdia e em seu amor por nós, querendo nosso bem. Em (Heb. 12:15) lemos: Nem haja raiz de amargura que, brotando, vos perturbe e, por meio dela, muitos sejam contaminados. Quando nós não perdoamos, raízes amargas brotam em nossos corações, perturbam a nossa vida, e contaminam outras pessoas. Quantas pessoas amarguradas estão não só perturbando a sua vida, mas também a de outros porque se recusam a perdoar. O perdão é a pá com a qual poderemos desenterrar e eliminar todas as raízes amargas de nossa vida. Você carrega um rancor, um ressentimento, quem sabe até ódio, em seu coração? Com isso, você está se destruindo a si mesmo com esta amargura. Para o seu próprio bem, Deus ensina que você deve perdoar, então Deus te perdoará também. (fonte: jornal lid. pastoral) - (adp. Pr. Nadyr Lautenschlager).



Apresentação | Contato | Curiosidades | Declaração de Fé | Estudos
Fotos | Igrejas | Links | Rev. Nadyr